Ensino a Distância

"A Escola não é o edifício, são as pessoas"
José Batista, fundador da Escola da Ponte


A Escola Profissional de Almada já utiliza, há alguns anos, o moodle como Plataforma de Gestão de Aprendizagem e é esta plataforma que irá suportar este novo modelo de ensino a distância. Proliferam muitas ferramentas potenciadoras do processo de comunicacão, mas agora é altura de experimentalismos. O nosso foco são os alunos e o seu processo de Ensino-Aprendizagem. Nesta situação execional, a escola não pode ser mais um elemento perturbador, pelo contrário, a interação Escola-Alunos tem de ser simples e eficiente.
Para atingir este objetivo todo nós temos de falar a uma só vóz, de forma organizada e coordenada.
Estamos a adequar as metodologias de ensino a este novo modelo. Sabemos que este processo será um processo gradual, mas sabemos o que queremos e para onde queremos chegar ... com os nossos alunos

plataforma moodle


Não é fácil mudar de um dia para o outro hábitos de trabalho de anos, sobretudo quando essa mudança implica alterações tão profundas nos processos de ensinar e aprender, e exige, de repente, aptidões para utilizar meios e materiais de ensino com os quais muitos de nós não estavam familiarizados.
De forma a identificar as dificuldades e aspetos a melhorar os professores da Escola Profissional de Almada responderam a um inquérito entre 28 de março e 4 de abril, ao fim de duas semanas a seguir ao encerramento da escola, na sequência das medidas excecionais adotadas pelo governo.
 

Neste despacho é efetuado um enquadramento genérico das novas formas de funcionamento a que nos estamos a adaptar, procurando dar-lhes coerência e legitimação em função das sucessivas e constantes alterações legislativas e orientações governamentais.
Por outro lado, procura-se perspetivar aquilo que será este último período letivo, esboçando de que forma se vai desenvolver o processo de ensino-aprendizagem e sobretudo, afirmando, sem margem para dúvidas, a certeza de que vai haver avaliação sumativa, provas de aptidão finais, formação em contexto de trabalho e continuidade dos projetos que vinham sendo desenvolvidos.
Num contexto em que quase todas as regras mudaram em tão curto espaço de tempo e a maioria deixou de estar ajustada,  é muito importante que exista um conjunto de regras mínimas de funcionamento interno que permita a todos ter alguma "certeza jurídica" no meio de tão complicada situação.